Newsletters




RSS 2.0 ACG

ATUALIDADE

Prorrogação do prazo de registo do livro de reclamação online até 31/12/2019

Durante os próximos seis meses não terá lugar a instauração de processos de  contraordenação  aos  operadores  económicos  que  ainda  não  estejam registados na plataforma digital do Livro de Reclamações por parte da ASAE, entidade com atribuições de fiscalização administrativa desta matéria. Na prática, os operadores económicos poderão continuar a realizar a sua adesão à plataforma digital do Livro de Reclamações até 31 de Dezembro de 2019

As empresas vão ter até 31 de Dezembro de 2019 para disponibilizarem aos consumidores o livro de reclamações eletrónico.

Continuar...

PESQUISA

Autenticação

Visualizações de conteúdos : 572882
APRESENTAÇÃO Tecido Empresarial

SONDAGEM "O INTERIOR"

AS PESSOAS ACREDITAM NA REVITALIZAÇÃO DA ACG

O jornal “O Interior”, um credível e importante órgão de comunicação da nossa região, iniciou ontem uma sondagem aos seus leitores, questionando sobre a viabilidade da Associação Comercial da Guarda.

É com satisfação que verificamos que, quase 70% das pessoas que responderam ao inquérito até ao momento, acreditam na recuperação da Associação, mesmo antes de ter sido apresentado o Projeto de Revitalização.

Um primeiro resultado que acreditamos traduz a opinião e sentimento dos empresários do distrito e das pessoas, de uma forma geral.

O apoio de todos vai ser fundamental para voltarmos a ter uma Associação Comercial saudável e focada na defesa dos interesses dos seus Associados e da Região.

ointerior

image003-teste

28.06.2019

ACG nas redes sociais

fb

ACG no youtube

youtube

Guia do Investidor

guia_foto

Livro de Reclamações Online


Livro de Reclamações Online
Tecido Empresarial

   

O tecido empresarial da Região Centro é composto sobretudo por microempresas, representando estas quase 96% do total das empresas da Região, com média de 2,9 trabalhadores por empresa.

A Região Centro tem grande parte do seu volume de negócios assente no comércio intracomunitário, com os “fornecimentos industriais não especificados noutras categorias” a serem os principais responsáveis por grande parte do comércio. A exportação e importação de “material de transporte e acessórios” e de “máquinas, outros bens de capital e seus acessórios” merece também relevo. Espanha, França e Alemanha são os principais parceiros comerciais. Angola, EUA e Cabo Verde têm também vindo assumir maior destaque nas transações comerciais.

O distrito da Guarda pertence à província da Beira Alta fazendo dele parte 14 municípios que totalizam aproximadamente 173.831 habitantes, correspondendo a uma taxa de crescimento negativa de 0,44% de 1996 até 2006. A densidade populacional do distrito ronda os 31 habitantes por km2.

Principais setores de atividade

Atualmente, os principais setores industriais presentes na Beira Interior são os têxteis, os componentes para automóveis e a agro-indústria.

O setor secundário, no qual desfila a atividade industrial, agasalha uma colossal importância no desenvolvimento económico do Concelho da Guarda. A existência de empresas de médias e grandes dimensões é fulcral para o crescimento económico de uma região. Estas empresas estão orientadas sobretudo para a área dos têxteis, vestuário, lacticínios, componentes elétricas, construção civil e comércio de automóveis.

O setor terciário tem-se desenvolvido nos últimos anos. Atualmente, a oferta em termos de serviços, principalmente na área do turismo, tem potencializado este setor na Beira Interior. Nas cidades, o comércio a retalho tem-se vindo a expandir, com a abertura de múltiplos supermercados, hipermercados e centros comerciais. Contudo, o comércio tradicional tem entrado em declínio.

Apresentamos o PDF completo


 
ACG - Associação do Comércio e Serviços do Distrito da Guarda © 2012 Todos os direitos reservados | desenvolvido por J.Canão